quarta-feira, 30 de outubro de 2013

olhem pá, cenas...


Digo-vos eu que isto da reeducação alimentar é bem difícil...nunca fiz nenhum tipo de "dieta" assim e há dias em que me apetece mandar tudo às urtigas, porque esta coisa que me passou pela cabeça de "comer de tudo um pouco" e "mudar os hábitos" que tenho vindo a empreender nos passados 8 meses não é fácil.

O peso desaparece muito, muito, muito devagar, às 500 gramas por semana, com sorte um quilo e não digas que vais daqui. Às vezes, o peso sobe, varia, mais umas gramas num dia depois de um abuso ou sem motivo aparente. A culpa é minha: decidi que não queria deixar de comer nada de que goste e fazer, isso sim, uma melhor gestão de recursos. Controlar porções. Usar as leis da compensação. Cumprir a regra do pequeno-almoço de rei, almoço de príncipe, jantar de pobre. Comer muitas vezes ao dia e pouco de cada vez. Comer mais vegetais, mais sopa, mais fruta. Poder comer pizza e cozido e bolo ao fim-de-semana. Fazer exercício. Não deixar de comer chocolate, mas aprender a segurar-me para não o comer inteiro - e este é o hábito mais difícil de quebrar. Pergunto-me se terei passado fominha numa encarnação passada para ter esta ansiedade de devorar tudo quando o assunto são doces. É que nem posso tê-los em casa!

Enfim, isto para dizer que a coisa vai muito devagar e isso às vezes é frustrante, sobretudo para quem se habituou a dietas com resultados rápidos (e pouco duradouros). Mas depois pensas, caramba, já perdeste mais de 10 quilos, estás farta de recolher elogios e essas calças que tens hoje vestidas e o ano passado quase não apertavam estão bem larguinhas. Por isso cala-te e continua a fazer o que quer que seja que estás a fazer!

Isto para vos dizer que as frustrações existem, mas sabem que mais? O caminho faz-se caminhando e nós, que estamos a andar para a frente, mais devagarinho ou mais depressa mas a andar, temos que manter os olhos na estrada!


No mais, hoje dei por mim a pensar que há pessoas que vivem em sítios destes:

Os gerentes destes hóteis, por exemplo! É que nem precisava de ser dona, bastava-me gerente ou subgerente. Que curso é que se tira para isto? É preciso conhecer alguém?

Acho que estou a precisar de férias.

12 comentários:

  1. Olá Nut-ella,

    Compreendo exatamente o que dizes, também eu decidi fazer reeducação alimentar sem, no entanto, abdicar de nada e estou super satisfeita com os resultados. Às vezes também me sinto frustrada, principalmente quando o peso não desce, mas reconheço que a maior parte das vezes é tudo por culpa minha. :P

    Continua o excelente trabalho que tens feito até aqui.

    Beijinhos,
    Pintainha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Pintainha! Não conhecia o teu blogue e fui visitar. Gostei muito de ver os teus resultados e senti-me solidária com esse histórico de pesagens que é, realmente, semelhante ao meu! Estamos juntas nisto ou quê? :) Parabéns pela tua força e sucesso, continua assim! É claro que é sempre culpa nossa quando deixamos a coisa descarrilar, mas honestamente acho que prefiro este modo de fazer as coisas do que a frustração que já conheci de perder 10 quilos num mês e depois andar a ganhá-los nos meses seguintes, isso é que é um desânimo...Beijinhos e muita força!

      Eliminar
  2. Opáh nut-ella, é isso mesmo! :)
    E estive a olhar para as tuas medidas aqui ao lado e vê o que já conseguiste! já perdeste imensos centímetros e tenho a certeza que vais continuar a perder mais!
    Esses quilinhos hão-de derreter, forçaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.

    beijinhos*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hão-de sim ;) lá chegaremos, não é? Não tenhamos pressa que a vida também é para ser vivida com prazer :) obrigada!

      Eliminar
  3. Ai Nut-ella, como eu te entendo... às vezes é mesmo desesperante, mas a coisa vai! Eu estou numa boa fase. Ainda não estou na fase de manutenção onde posso comer de tudo, ainda estou em fase de privação, mas eu chego lá.
    Beijinhos,
    Sweet

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que chegas!e já perdeste imenso :) força nisso!

      Eliminar
  4. Acho que perdi o meu comentário....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também te compreendo perfeitamente. Também fiz essa escolha e não me arrependo nem um pouco. Comer também faz parte da vida, é um prazer portanto também não abdico dele. Também acho que é no controlo das porções que está a chave.
      Quanto ao chocolate... beeemmm... eu agora tenho um método: compro uma tabelete e parto-a logo aos quadradinhos e embrulho cada um separadamente. Quando me apetece, a dose já está feita! OK, às vezes como duas doses, mas a tentação é bem menor, acredita! Beijo

      Eliminar
    2. Olá sweet68, obrigada pelo teu comment :) concordo, comer é um dos prazeres da vida e não devemos abdicar totalmente dele sob pena de vivermos numa paranóia, o que nunca é bom! esse método de chocolate é só para fortes, eu sou muito fraquinha, iam-me encontrar cheia de chocolate na boca, rodeada de papelinhos de embrulho hehehehehe

      Eliminar
  5. Como eu te compreendo, sou igualzinha, custa muito, mas devagar se vai ao longe e o mais importante é o que fazemos ser para toda a vida, esse é o meu lema e o que me motiva a continuar.
    Força, muita força!
    Bom fim de semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens toda a razão! ;) muita força também para ti, boa semana!

      Eliminar